Foto do(a) Autor(a)

Qual é a Gíria

André Victor

bico de luz

É uma gíria popular no Brasil que se refere a uma ligação clandestina de energia elétrica, também conhecida como "gato". Quando alguém faz um "bico de luz", está conectando um fio diretamente na rede elétrica, sem passar pelo medidor, com o objetivo de obter energia elétrica de forma ilegal, sem pagar pela conta de luz. A origem da expressão não é clara, mas acredita-se que esteja relacionada ao fato de que a conexão clandestina é feita diretamente na ponta do fio elétrico, que fica em formato de "bico", semelhante ao bico de uma ave.

Rapaz, a oficina mecânica tava fazendo um bico de luz pesadão, usando energia elétrica de forma clandestina.



2
0
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

de matar o guarda

É uma gíria popular no Brasil que significa algo excepcional, inacreditável ou surpreendente. Quando algo é "de matar o guarda", isso significa que é tão impactante que poderia até mesmo deixar um guarda em estado de choque ou sem reação. A origem dessa expressão não é clara, mas acredita-se que esteja relacionada aos guardas de trânsito ou policiais que, ao presenciarem algo surpreendente ou inesperado, poderiam ficar tão chocados que poderiam até mesmo desmaiar ou perder o controle.

Esse mocotó tá espetacular, de matar o guarda mesmo, comi tudo sem deixar nada!



2
0
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

entre a cruz e a espada

É uma expressão popular que significa estar em uma situação difícil, em que qualquer escolha ou decisão pode resultar em consequências negativas. Quando alguém se encontra "entre a cruz e a espada", isso significa que está em uma encruzilhada, sem saber qual caminho seguir ou qual decisão tomar. A origem da expressão remonta ao século XVI, quando a Inquisição espanhola utilizava a cruz e a espada para julgar e punir aqueles que não seguiam as normas da Igreja Católica. A cruz representava a fé e a religião, enquanto a espada representava a justiça e a punição. Assim, aqueles que se encontravam "entre a cruz e a espada" estavam em uma situação difícil, em que qualquer escolha poderia resultar em punição ou condenação.

Tô numa roubada, tô entre a cruz e a espada porque não sei qual conta pagar primeiro, a de luz ou a de água.



1
0
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

de mala e cuia

É uma expressão popular no Brasil que significa "ir embora de forma definitiva, levando todas as suas coisas". Quando alguém diz que está indo embora "de mala e cuia", isso significa que está levando todas as suas bagagens, pertences e objetos pessoais consigo. Quanto à origem da expressão, não há uma explicação clara sobre sua história. No entanto, acredita-se que a expressão tenha surgido por volta do século XIX, na época em que as pessoas começaram a se locomover com mais frequência para outras cidades e regiões em busca de trabalho ou melhores condições de vida. Nesse contexto, a expressão "de mala e cuia" era usada para se referir a pessoas que estavam se mudando de forma definitiva, levando todas as suas coisas consigo.

O Renato ficou sem emprego e teve que se mudar de mala e cuia pra casa da sogra.



1
0
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

sem noção

É uma gíria popular que significa uma pessoa que não tem senso de responsabilidade, que age de forma imprudente, sem levar em conta as consequências de suas ações ou palavras. É comum usar essa expressão para se referir a alguém que não tem noção de determinada situação, que age de forma inadequada ou que não tem bom senso.

Rapaz, num tô acreditando que ele fez isso, é muito sem noção mesmo!



0
1
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

mão de vaca

É uma gíria usada para descrever uma pessoa que é avarenta, mesquinha e que não gosta de gastar dinheiro. A origem da expressão vem do formato da pata da vaca, que é fechada, assim como a mão de uma pessoa que é pão-duro e não quer gastar dinheiro.

Esse cara é muito mão de vaca, mano! Tá nem aí pra casar, só pra não abrir carteira.



1
0
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

quando o inferno congelar

É uma expressão popular que significa que algo é muito improvável de acontecer ou que nunca acontecerá. A origem da expressão é incerta, mas a ideia de que o inferno é um lugar de fogo e sofrimento eterno, e que nunca poderia ficar frio o suficiente para congelar, é uma das explicações mais comuns.

Pode esperar sentado, mano, o Brasil ganhar a Copa do Mundo só quando o inferno congelar.



1
1
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

pôr tudo a perder

A expressão significa arruinar completamente uma situação ou um plano que estava em andamento. É usada para indicar que alguém tomou uma decisão ou agiu de forma que prejudou seriamente o resultado final de algo. A expressão pode ser usada em diversos contextos, como em relacionamentos, negócios, projetos, entre outros. Por exemplo: "Ele tinha tudo planejado, mas acabou pondo tudo a perder com uma atitude impulsiva".

O maluco achou que ia ganhar, mas acabou pondo tudo a perder com essa jogada arriscada.



2
0
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

estar de cabeça quente

É uma expressão popular que significa estar nervoso, irritado ou alterado por algum motivo. É usada para indicar que alguém está com dificade de pensar com calma ou de controlar as emoções. A origem da expressão se deve à ideia de que o calor é um sinal de agitação ou de raiva.

Vacilou legal, falou o que não devia porque tava de cabeça quente.



0
1
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor

quem planta colhe

É um ditado popular que significa que as ações que uma pessoa realiza no presente terão consequências no futuro, seja positivas ou negativas. O ditado enfatiza a importância da responsabilidade pessoal e da escolha consciente de atitudes e comportamentos, uma vez que elas terão um impacto direto em sua vida futura.

Esse cara se lascou bonito, roubou a grana da empresa e foi em cana. Quem planta colhe, meu irmão!



0
1
por: Foto do(a) Autor(a) André Victor
Cabeçalho - Top da Galera
Os Top da Galera
702 contribuições
381 contribuições
166 contribuições
52 contribuições
34 contribuições